Emedix - Portal de saúde com informações sobre doenças, prevenção, tratamento, saúde no dia a dia, nutrição e qualidade de vida.
Imagens
Diretório de Saúde Dicionário Médico Medicamentos Genéricos Comunidades Virtuais
Saúde no dia-a-dia
linha
  Alimentação Saudável
linha
  Atividade Física
linha
  Saúde da Família
linha
  Vitaminas/Sais Minerais
linha
  Fitoterápicos
linha
Doenças e Prevenção
linha
  Artigos médicos
linha
  Perguntas & Respostas
linha
  Ponto de Vista
linha
Descobertas Científicas
linha
  Notícias da Semana
linha
  Arquivo de Notícias
linha
  Notícias Setor Saúde
linha
  Agenda de Eventos
linha
Variedades
linha
  Cartão virtual
linha
  Teste seu conhecimento
linha
  Pesquisas Online
linha
  Serviços ao Leitor
linha
sobre nós
linha
  Equipe
linha
  Colaboradores
linha
  Campanhas de saúde
linha
  Anuncie Conosco
linha
  Termo de Compromisso
linha
Desenvolvimento: Tecnoweb

Doenças e Prevenção

Embolia Arterial Aguda

Dr. Adamastor Humberto Pereira
Dr. Marco Aurélio Grudtner

A embolia arterial aguda é uma das causas de obstrução súbita e total do fluxo sangüíneo em uma artéria como conseqüência da presença de coágulos (êmbolos) originados de outro local da circulação, geralmente do coração. Os êmbolos são liberados para a circulação de forma aleatória, podendo atingir virtualmente qualquer órgão do corpo humano. Entretanto, os membros inferiores são os locais atingidos com maior freqüência.

Quais são as causas da doença?

Quais são os sintomas da doença?

Quais são as conseqüências da doença?

Como detectar a doença?

Como evitar a doença ?

Quais são os tratamentos?

sep

Quais são as causas da doença?

As doenças cardíacas respondem pelo maior número dos casos de embolia arterial aguda, principalmente as arritmias do coração, os infarto do miocárdio e as doenças das válvulas cardíacas, já que são condições que predispõem o coração a formar coágulos. Outras condições predisponentes menos freqüentes são os coágulos que se formam nos aneurismas (dilatações) arteriais e as placas de gordura que se desprendem das paredes das artérias afetadas por doenças como a aterosclerose, por exemplo, e viajam pela circulação, obstruindo vasos sangüíneos à distância. Devemos considerar também que todo procedimento médico que envolve a manipulação dos vasos arteriais, seja para fins de diagnóstico seja com objetivo terapêutico, pode promover a formação dos êmbolos.

[sobe]

Quais são os sintomas da doença?

Como a grande maioria dos casos de embolia arterial envolve os membros inferiores, o aparecimento de um quadro súbito de dor, esfriamento, dormência, dificuldade de movimentação ou mesmo anestesia de parte ou de todo o membro, num paciente com alguma doença cardíaca (principalmente arritmias do coração, infarto do miocário e doenças das válvulas cardíacas) e sem qualquer queixa prévia em relação ao(s) membro(s) inferior(es), deve alertar para a possibilidade de um quadro de embolia arterial aguda.

O diagnóstico precoce da embolia arterial e a avaliação por um cirurgião vascular é de suma importância, pois o tempo de evolução do quadro até o início do tratamento é o fator mais importante para o sucesso do mesmo.

[sobe]

Quais são as conseqüências da doença?

A embolia arterial aguda causa uma diminuição súbita da circulação sangüínea no órgão acometido. A conseqüência dependerá da função que o órgão tinha antes da obstrução e do grau de comprometimento desta circulação. Dependendo das circunstâncias, o órgão poderá manter a função normal ou discretamente diminuída ou ainda haver perda total de sua função. Por exemplo, se afetado o cérebro, a pessoa pode desenvolver o "derrame", se afetada a circulação das pernas, a pessoa pode desenvolver a "gangrena", se afetados os intestinos, pode desenvolver o infarto dos intestinos etc. Dependendo do órgão afetado, do tempo de evolução do quadro clínico, da rapidez do tratamento e das doenças associadas, a situação pode variar da recuperação total da função até a perda do órgão ou mesmo o óbito do paciente.

[sobe]

Como detectar a doença?

O mais importante é fazer uma avaliação clínica minuciosa do paciente, que permite, na imensa maioria dos casos, confirmar a suspeita diagnóstica e determinar o órgão acometido. A necessidade de realização de exames complementares dependerá dessa primeira avaliação. Os exames mais freqüentemente solicitados incluem os exames de imagem - ecodoppler colorido e as angiografias - que visam avaliar a circulação sangüínea de determinado órgão.

[sobe]

Como evitar a doença ?

Evitar a aterosclerose e tratar as doenças cardíacas que predispõem a formação de coágulos, pode diminuir a probabilidade do evento embólico. Para tanto, é necessário evitar os fatores de risco para doenças cardíacas e aterosclerose: fumo, obesidade, sedentarismo, alteração de lípides no sangue, hipertensão arterial.

[sobe]

Quais são os tratamentos?

É fundamental que o tratamento seja individualizado. Existem atualmente várias modalidades terapêuticas disponíveis que, entretanto, não são indicadas para todos os casos.

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico e a conduta conservadora ou observacional pode muitas vezes ser de grande benefício a certos subgrupos de pacientes.

O tratamento padrão consiste na remoção cirúrgica dos coágulos através da introdução de um cateter-balão até o local onde a artéria está afetada.

Há também a possibilidade do uso de medicamentos chamados anticoagulantes e fibrinolíticos que podem ser utilizados isoladamente ou em associação com o procedimento cirúrgico. O risco maior desses medicamentos é o sangramento e , portanto, seu uso deve ser indicado com prudência, sempre avaliando os riscos e benefícios de sua utilização.

O paciente deverá ser tratado no hospital, onde a avaliação clínica seriada permite determinar a eficiência do tratamento proposto. Além disso, a possibilidade de realização de cirurgia e o uso de medicamentos que interferem no processo de coagulação global do paciente são fatores que indicam a necessidade de internação hospitalar.

Após o procedimento cirúrgico ou clínico, sendo restabelecida a condição circulatória prévia do paciente, a preocupação maior será com os fatores predisponentes do quadro embólico.

Nas situações em que o fator predisponente não pode ser alterado, existe a possibilidade de usar a medicação anticoagulante por longo prazo.

[sobe]

Bibliografia

sep

Temas relacionados:

Hipertensão Arterial por Dr. Celso Ferreira.

Aterosclerose por Dr. Dr. Marcelo Chiara Bertolami.

Colesterol Alto por Dr. Marcelo Chiara Bertolami.

Obesidade por Dr. Alfredo Halpern.

Sedentarismo por Dr. Turíbio Leite Barros Neto.


Enviar a um amigo



[voltar] [topo]

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Proibida a reprodução, distribuição ou publicação, parcial ou total, do conteúdo deste site estando o infrator sujeito às sanções legais cabíveis.


Outros artigos
bullet Alzheimer
bullet Aneurismas arteriais periféricos
bullet Aneurisma da Aorta
bullet Anorexia Nervosa
bullet Ansiedade
bullet Artrite Crônica Juvenil
bullet Artrite Reumatóide Juvenil
bullet Aterosclerose
bullet Autismo
bullet Bulimia Nervosa
bullet Catapora
bullet Colesterol Alto
bullet Depressão Infantil
bullet Distúrbios de Ansiedade
bullet Doenças da Coluna
bullet Doença de Parkinson
bullet Doença de Chagas Congenita
bullet Doenças Varicosas
bullet Embolia Arterial Aguda
bullet Epilepsia
bullet Esclerodermia
bullet Esclerose Sistêmica
bullet Espondilite Anquilosante
bullet Fadiga
bullet Fadiga Crônica
bullet Febre Amarela
bullet Febre Reumática
bullet Hepatite A - Vacina
bullet Hiperidrose
bullet Hipertensão Arterial
bullet HTLV-I
bullet Influenza A (H1N1)
bullet Meningite Neonatal
bullet Obesidade
bullet Pé Diabético
bullet Pressão Alta
bullet SAF
bullet Sedentarismo
bullet Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo
bullet Síndrome de Hughes
bullet Síndrome de Reiter
bullet Telangiectasias
bullet Transpiração Excessiva
bullet Tromboembolismo Venoso
bullet Trombose Venosa Profunda
bullet Úlceras de Perna
bullet Vacinações
bullet Varicela
bullet Varizes
bullet Vasinhos
bullet Veias Varicosas
Home Saúde no dia-a-dia: Doenças e Prevenção: Pesquisas Científicas: Variedades: Sobre nós:
Contato Alimentação Saudável Artigos Médicos Notícias da Semana Cartão virtual Anuncie Conosco
Newsletter Atividade Física Perguntas e Respostas Arquivo de Notícias Pesquisas Online Equipe
Diretório de Saúde Saúde da Família Ponto de Vista Notícias - Setor de Saúde Testes e Curiosidades Colaboradores
Medicamentos Genéricos Vitaminas e Sais Minerais Comunidades Virtuais Agenda Serviços ao Leitor Termo de Compromisso
Dicionário Médico Fitoterápicos
Mapa do site
Desenvolvimento:Tecnoweb - Tel: (0xx21)2523-9108
Todos os direitos Reservados. 2000 - 2014 ®
Pesquisar
Inicio Newsletter Contato
Ecard Recomendar Twitter