Emedix - Portal de saúde com informações sobre doenças, prevenção, tratamento, saúde no dia a dia, nutrição e qualidade de vida.
Imagens
Diretório de Saúde Dicionário Médico Medicamentos Genéricos Comunidades Virtuais
Saúde no dia-a-dia
linha
  Alimentação Saudável
linha
  Atividade Física
linha
  Saúde da Família
linha
  Vitaminas/Sais Minerais
linha
  Fitoterápicos
linha
Doenças e Prevenção
linha
  Artigos médicos
linha
  Perguntas & Respostas
linha
  Ponto de Vista
linha
Descobertas Científicas
linha
  Notícias da Semana
linha
  Arquivo de Notícias
linha
  Notícias Setor Saúde
linha
  Agenda de Eventos
linha
Variedades
linha
  Cartão virtual
linha
  Teste seu conhecimento
linha
  Pesquisas Online
linha
  Serviços ao Leitor
linha
sobre nós
linha
  Equipe
linha
  Colaboradores
linha
  Campanhas de saúde
linha
  Anuncie Conosco
linha
  Termo de Compromisso
linha
Desenvolvimento: Tecnoweb

Notícias Janeiro de  2004

Localização da gordura corporal é importante para o prognóstico do risco de ataque cardíaco.
Fonte: American Journal of Epidemiology, 27/10/04

Para mulheres idosas, a localização da gordura corporal é mais importante que a quantidade total de gordura para o prognóstico de ataques cardíacos futuros, de acordo com pesquisadores da Wake Forest University Baptist Medical Center e colaboradores.

"No grupo com idade superior a 70 anos, a obesidade não previu o risco de ataque cardíaco", disse Barbara J. Nicklas, PhD., pesquisadora principal. "Não importou quanta gordura as mulheres mais velhas possuíam - o que importou foi onde esta gordura estava estocada .

Os pesquisadores descobriram que a gordura intra-abdominal, ou gordura estocada dentro e em volta dos órgãos internos, é mais prognosticador para o risco de ataque do coração.

"Pessoas com maiores níveis de gordura intra-abdominal tendem a ter a forma de maçã ao invés de pêra" disse Nicklas. "À medida que envelhecemos, a gordura fica estocada mais no abdômen do que em qualquer outro lugar, o que não é bom porque isso agora está associado ao ataque do coração. A melhor maneira para perder essa gordura é perder a gordura do corpo todo através de exercícios e dietas."

O estudo foi conduzido inicialmente em homens e mulheres de 70 a 79 anos de Pittsburgh, Pa., e Memphis, Tenn, que foram inscritos no estudo Health, Aging and Body Composition (Health ABC) Study. Os indivíduos foram qualificados para o estudo se eles não reportassem nenhuma doença que coloque a vida em risco, assim como nenhuma dificuldade para caminhar um quarto de milha, subir 10 degraus ou desenvolver atividades básicas do cotidiano.

No início do estudo , os pesquisadores mediram o total de gordura do corpo assim como a distribuição dessa gordura (proporção da cintura à coxa, circunferência da cintura e gordura intra-abdominal ou visceral). Os participantes eram contatados a cada seis meses durante os 4 anos e meio de coleta de dados sobre hospitalizações ou procedimentos para ataque do coração.

A pesquisa revelou que a gordura intra-abdominal era um fator de risco até se as mulheres não tivessem outros fatores de risco para doença do coração. "Mulheres que sofreram um ataque cardíaco durante o curso do estudo tinham aproximadamente 27% a mais de gordura intra-abdominal no começo do estudo," disse Nicklas. "O fator de risco foi independente da quantidade total de gordura do corpo, diabetes, pressão sangüínea e níveis de lipídeos sangüíneos.

Uma descoberta surpreendente do estudo foi que a gordura intra-abdominal não era um prognóstico para o ataque do coração em homens entre 70 e 79 anos de idade. "Nenhuma das medidas de gordura corporal eram prognósticos do ataque do coração," disse Nicklas. "Minha teoria é de que homens que tiveram níveis alto de gordura teriam experimentado doença do coração mais cedo do que nos seus 70 anos, por isso, eles não foram escolhidos para o nosso estudo. Eu não ficaria surpreso se nós fizéssemos um estudo de homens nos seus 50 e 60 anos, no qual nós veríamos a gordura abdominal como um forte fator de risco para um ataque cardíaco futuro.

" Saber mais sobre a gordura abdominal como fator de risco para doenças do coração poderia permitir exames prévios, disse Nicklas. O tamanho da cintura é uma maneira fácil de examinar, mas de acordo com os resultados do estudo, podem não ser os mais acurados. "Existem pontos limites definidos clinicamente para a cintura - 90 cm para mulheres e 100 cm para homens- que sugere uma pessoa sob maior risco para ataque do coração," disse Nicklas. "De qualquer modo, neste estudo, a circunferência da cintura não era um prognóstico preciso para ataque do coração."

O método mais preciso para medir a gordura intra-abdominal é a tomografia computadorizada. "Do exame, nós poderíamos determinar quanta gordura abdominal foi estocada em baixo da pele contra quanto foi estocado na cavidade abdominal, ou dentro da passagem muscular," disse Nicklas.


Enviar a um amigo

[voltar] [topo]

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

Proibida a reprodução, distribuição ou publicação, parcial ou total, do conteúdo deste site estando o infrator sujeito às sanções legais cabíveis.


notícias 2004
Jan Fev Mar
Abr Mai Jun
Jul Ago Set
Out Nov Dez

Mais notícias:
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015

+ notícias
marcador Alguns medicamentos anti-hipertensivos são associados a redução dos riscos de Alzheimer
marcador Hipertensão pulmonar: viagra usado para tratar crianças seriamente doentes
marcador O consumo de chá verde e preto reduz o câncer de próstata
marcador Memória visual tem limites de armazenamento
marcador Antidepressivos não são seguros para crianças
marcador Terapia genética para repor a função de células defeituosas do coração
marcador Exercícios são bons para reverter riscos relacionados com obesidade em crianças
marcador Pesquisa proporciona a primeira evidência sólida que o estudo da música promove desenvolvimento intelectual
marcador Vestir meias de compressão elástica reduz complicações após coágulos de sangue na perna
marcador Uso de antibióticos possivelmente ligado com o risco crescente de câncer de mama
marcador Óleo de fígado de bacalhau pode retardar o aparecimento de osteoartrites
marcador Vitaminas pouco auxiliam na prevenção de recorrência de derrame
marcador Probióticos são benéficos inclusive quando inativos
marcador Disfunção erétil: perda de peso e prática de exercícios podem melhorar condição
marcador Medir a pressão sangüínea em casa melhora o controle
marcador Prática de exercícios é mais crítica do que o cálcio para os ossos de adolescentes
marcador Terapias hormonais podem oferecer benefícios às mulheres na pós-menopausa
marcador "E-pacientes" são recursos valiosos para a saúde
marcador Colesterol: casca de frutas cítricas ajudam a reduzí-lo
marcador Componente do chá verde ajuda a matar células leucêmicas
marcador Vitamina E está associada com o baixo risco de câncer de próstata
marcador Ingerir mais alimentos ricos em soja poderia diminuir a expansão do câncer de mama.
Home Saúde no dia-a-dia: Doenças e Prevenção: Pesquisas Científicas: Variedades: Sobre nós:
Contato Alimentação Saudável Artigos Médicos Notícias da Semana Cartão virtual Anuncie Conosco
Newsletter Atividade Física Perguntas e Respostas Arquivo de Notícias Pesquisas Online Equipe
Diretório de Saúde Saúde da Família Ponto de Vista Notícias - Setor de Saúde Testes e Curiosidades Colaboradores
Medicamentos Genéricos Vitaminas e Sais Minerais Comunidades Virtuais Agenda Serviços ao Leitor Termo de Compromisso
Dicionário Médico Fitoterápicos
Mapa do site
Desenvolvimento:Tecnoweb - Tel: (0xx21)2523-9108
Todos os direitos Reservados. 2000 - 2014 ®
Pesquisar
Inicio Newsletter Contato
Ecard Recomendar Twitter